Hoyama pede tranquilidade para mundial feminino

Hoyama mira primeira divisão (Foto: Christian Martinez/RGB Studios)

O técnico do Palmeiras/São Bernardo, Hugo Hoyama, será novamente o capitão da seleção brasileira feminina que vai disputar o Campeonato Mundial de Tênis de Mesa, marcado para o próximo domingo (29), na Suécia. Dois anos depois da edição de Kuala Lampur (Malásia), o técnico e a seleção são praticamente os mesmos, mas em um estágio mais avançado, técnica e emocionalmente.

A confiança nessa maturidade maior da equipe é um dos pilares na crença de que o Brasil fará uma boa campanha em Halmstad. “A grande diferença é a experiência adquirida por cada uma. Houve a Olimpíada, vários outros torneios internacionais e algumas conquistas importantes, como, por exemplo, vencer os Estados Unidos em nível Pan-Americano. Hoje, elas se sentem mais confiantes. A gente está indo lá (na Suécia) para disputar com as melhores do mundo, ponto a ponto, mas sem a pressão de vencer”, afirmou Hugo.

A chinesa naturalizada brasileira, Lin Gui e Bruna Alexandre estão na Europa, disputando alguns Abertos da Eslovênia e na Croácia para adquirir ritmo. No caso de Lin, a atleta atua na Liga da Polônia e a Jéssica Yamada no campeonato francês “com bons resultados”. Carol Kamahara treina no Brasil.

No Grupo B, as brasileiras enfrentarão as seleções da Alemanha, Coreia do Sul, Hong Kong, Luxemburgo e Tailândia. Apesar da força das adversárias, Hugo Hoyama considera que o Brasil tem chances de avançar no torneio mundial.

“O grupo é difícil, mas temos a oportunidade de fazer bons jogos com todos. Claro que com Hong Kong e Coreia do Sul é um pouco mais difícil, mas com Alemanha (que normalmente tem muitas chinesas, mas não podem jogar o Mundial), Luxemburgo e Tailândia, a nossa briga será para ficar em terceiro ou quarto do grupo. Todos os jogos serão puxados”, explicou o multicampeão pan-americano.

Apesar de uma carreira gloriosa como atleta, Hugo não deixa de curtir cada momento com a Seleção Brasileira. “Para mim, vai ser muito especial estar de novo na Primeira Divisão com elas. Espero que a gente possa aproveitar a chance para garantir a vaga para o próximo Mundial. Ficar entre 12º e 14º já seria um grande resultado. É legal entrar no clima de jogar na Primeira Divisão, você tem privilégios que não existem na Segunda e na Terceira Divisões, como mesas exclusivas para os treinamentos, por exemplo. Vamos para cima de todas elas”, afirmou.

O Brasil estreia contra as alemãs, no dia 29. Na mesma data enfrenta Hong Kong. No dia seguinte terá o confronto contra Luxemburgo. As brasileiras fecham a primeira fase no da 1º de maio quando enfrentam a Tailândia e a Coréia do Sul.

No mesmo dia começa a competição masculina. O Brasil joga contra a República Tcheca no dia 29, Portugal e China no dia 30. No primeiro dia de maio enfrenta os norte-coreanos e termina a sua participação na primeira fase contra os russos.

Fonte: www.reporterdiario.com.br

Tags

top