Hoyama celebra conquistas como técnico

Equipe foi campeã e subiu para 1° divisão do Mundial pela primeira vez na história

Hoyama assumiu o comando da seleção em 2013 e já acumula ótimos resultados.

A última partida como jogador da seleção brasileira foi nos jogos olímpicos de Londres, em 2012. De lá para cá, Hugo Hoyama tem comemorado muito como treinador da equipe feminina do Brasil.

Nos jogos sul-americanos disputado em Santiago, em fevereiro, o time conquistou três ouros: por equipes, duplas e duplas mistas.

Logo na sequência, a seleção foi para a República Dominicana disputar o Latino-americano e repetiu o feito. Mais três ouros: individual, dupla feminina e equipe.

No entanto, foi no Japão, onde participaram da segunda divisão do Mundial que aconteceu o que parecia impossível.

A equipe foi campeã e subiu para 1° divisão pela primeira vez na história. Caroline Kumahara, Lin Gui, Lígia Santos e Jessica Yamada derrotaram na final uma das favoritas, a Suécia.

O resultado disso tudo, claro, tem a experiência do ex-atleta, mas também dos investimentos que estão sendo feitos para a modalidade, por meio do COB e da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa.

Além de treinamentos na Europa, a equipe tem disputado torneios na Ásia. Durante as próximas semanas, a equipe está na cidade de Chongqing, na China, para uma competição local com atletas de alto nível.

Da cidade chinesa, Hoyama conversou com o site do Bandsports.

Qual o balanço que você faz desse início de trabalho como técnico da seleção?

O balanço é muito positivo. Não só pelas conquistas, mas pela atitude das atletas. O que mais venho pedindo à elas, não é a vitória, mas a melhor concentração e confiança possível na hora dos jogos, porque, assim, sei que as chances de vencer são muito maiores.

O que me ajudou muito nessa nova função, é que estava junto com elas enquanto jogador, sei como elas jogam, pensam, claro que a relação muda, não sou mais companheiro de equipe, sou o comandante da equipe, elas me respeitam muito, e eu também.

Com os títulos, as meninas melhoraram a posição no ranking?

Melhoraram muito! A Carol foi para a 110a colocação, sua melhor posição, a Lin Gui para 133a, também a melhor colocação, a Lígia entrou novamente entre as 200 do mundo, agora em 174a, a Jéssica caiu um pouco, está em 202a. Mas sei que todas podem subir muito ainda, tenho certeza de que essas conquistas deram mais motivação e confiança para isso.

Qual o seu grande objetivo como técnico?

Sempre fazer o melhor para o Brasil, assim como fazia como jogador! Eu tive a felicidade de conquistar muitos títulos, ter muito sucesso como jogador, e quero como técnico que as meninas também possam obter esse sucesso!

E os jogos do Rio 2016? É possível sonhar com medalha?

Temos os pés no chão, sabemos que é muito difícil conquistar a medalha. Antes disso, temos a missão de lutar pela medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Toronto, em 2015, onde até hoje a equipe feminina nunca consquistou. As chances são boas, principalmente se mantivermos essa ascensão no nível técnico e psicológico!

Fonte: Bandsports

Tags

top